Projeto dará oportunidade a artistas de bairros subirem ao palco

09/07/2018 22h24
Categoria: Cultura

Assessoria

Foto: Foto: André Bittar

Mais um projeto importante para o segmento cultural em Campo Grande foi lançado nesta manhã, pelo prefeito Marquinhos Trad: o “Arte no Meu Bairro – Palco Itinerante”. A iniciativa pretende dinamizar as atividades culturais nas sete regiões urbanas e nos dois distritos da Capital, ampliando e democratizando o acesso a todos os moradores.

Para sua implantação serão investidos R$ 500 mil, oriundos de emenda parlamentar do deputado federal Luiz Henrique Mandetta, com contrapartida do município. A iniciativa também oportuniza a descoberta de novos talentos bem como, pretende promover a cultura, convívio e integração da comunidade, economia local e, entretenimento.

Para o prefeito Marquinhos Trad, o projeto contempla não apenas os artistas profissionais mas os anônimos que vivem nos bairros e na maioria das vezes não têm oportunidade de mostrar seu talento.

“Graças a parceria do deputado Mandetta, que destinou emenda para esse projeto, vamos colocar em prática uma ação que vai fomentar a cultura nos bairros, além de dar oportunidade àqueles que vivem nas comunidades, muitas vezes sentados nas calçadas com seu violão, ou as muitas duplas que sabemos existirem por aí, mas que não tiveram ainda uma oportunidade de mostrar o seu talento”, justificou o chefe do Executivo Municipal.

Nesta primeira fase, o “Arte no Meu Bairro – Palco Itinerante” levará shows para 22 bairros e os distrito de Anhanduí e Rochedinho, ao mesmo tempo que dará oportunidade aos moradores de bairros a comercializarem seus produtos de artesanato e gastronomia, durante os eventos. A abertura será no dia 24 de novembro, no Coophavila II, região do Lagoa.

O projeto, que prevê 72 shows previstos em edital, fará a seleção de artistas nos estilos sertanejo, universitário, de raiz e congêneres, baileiro (polca, chamamé, vanerão, fandango, rasqueado, entre outros), além do samba e o pagode.

A secretária Nilde Brun informou que o projeto levou em consideração a pesquisa feita no ano passado pela Planurb, que entre outros levantamentos demonstrou os pontos carentes nos bairros, entre os quais, as regiões que eram menos contempladas com essas ações.

“Além desse fator, a definição das regiões se pautou na demografia, procurando atender as regiões periféricas e mais populosas, e também considerou a renda per capta de cada região, entendendo que o município deve colaborar para a democratização da cultura, levando em consideração que o entendimento da cultura como lazer reflete na qualidade de vida do cidadão, e que o acesso das pessoas com rendas menores acabam sendo restritos”, justificou a titular da Sectur.

O deputado federal Luiz Henrique Mandetta disse que a ideia de ampliar o acesso das comunidades à cultura foi o fator determinante para que ele garantisse o apoio através de emenda. “Quando me apresentaram o projeto eu fiquei encantando, já que vai permitir aos artistas anônimos dos bairros subirem aos palcos. Serão 24 regiões importantes a receber a iniciativa, que além de promover a cultura vai revelar talentos que poderão fortalecer o nome de Campo Grande neste setor. A intenção é continuar com essa parceria no próximo ano, num universo ainda maior”, assegurou o parlamentar.

A solenidade desta manhã contou com a presença do ex-prefeito Hélio Mandetta, deputado estadual Lídio Lopes, do presidente da Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande ) Eduardo Souza Neto, além dos secretários e diretores dos órgãos e autarquias públicas municipais.

A solenidade desta manhã, que serviu também para anunciar o projeto de reforma do Teatro Municipal do Paço, contou com a presença da vice-prefeita Adriane Lopes, do ex-prefeito Hélio Mandetta, deputado estadual Lídio Lopes, do presidente da Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande ) Eduardo Souza Neto, além dos secretários e diretores dos órgãos e autarquias públicas municipais.

COMENTÁRIO(S)