Parece, mas não é: alimentos que parecem saudáveis, mas não são

25/08/2020 17h33
Categoria: Saúde e Qualidade Alimentar

Gláucia Batista

Cada vez mais no mercado saudável encontramos diversos tipos de alimentos em suas mais variadas formas e receitas, mas será que são mesmo saudáveis? Por que os quilinhos a mais na balança não somem? Isso acontece devido ao pequeno engano por falta de conhecimento, pela mídia que muitas vezes induz ao erro, tratando um alimento como saudável sendo na verdade um processado por exemplo, ou um pequeno descuido como não ler o rótulo do que comemos, estar presente na hora da escolha pelo o que vamos nos alimentar.

O pensamento de que antes sem o acesso a internet as informações eram passadas mais lentamente de pessoa a pessoa, por isso era mais difícil combater esse tipo de informação, é o mais perigoso, porque aí é que está o problema. Devido ao avanço da tecnologia, as informações voam e por um segundo uma notícia falsa se espalha como poeira no ar, e infelizmente ainda há muitas pessoas que não leem corretamente o que repassam, não leem os rótulos, não procuram se informar de verdade justamente por confiarem demais ao que recebem.

Nem sempre é fácil identificar logo de cara esses alimentos, há um trabalho forte por de trás de toda propaganda da indústria alimentícia, além de notícias falsas existirem desde que o mundo é mundo, mas sim, daria para fazer uma lista enorme com nomes e marcas dessas comidas fake News. Por isso é importantíssimo estar bem informado e de olho no mercado para desmitificar essa relação entre o que é de fato saudável e o que não é para não cair em armadilhas.

Vamos imaginar que você começou uma dieta, e sua primeira troca seria o refrigerante para o suco de caixinha. Alguns sucos industrializados podem conter a mesma ou mais quantidade de açúcar presente no refrigerante, além de conter altos índices de corantes e aromatizantes.

No almoço você escolhe uma massa sem glúten, além de estar na moda, os alimentos sem glúten se tornaram uma certa referência no mercado saudável. O que poucas pessoas sabem é que esse tipo de alimento é indicado para pessoas com doença celíaca ou que tem algum tipo de intolerância ao glúten, essas massas geralmente contam com mais gordura, açúcares e carboidratos refinados para chegar ao sabor final ideal, sendo que estes ingredientes podem elevar o seu índice glicêmico.

Agora você substituiu o jantar por sopa em pó pronta. Esse alimento é absurdamente alto em sódio, cerca de 25% das suas necessidades diárias, e o excesso do consumo de sódio fará com que o coração e os rins trabalhem muito mais para manter a pressão estável, podendo aumentar o risco de hipertensão arterial, infarto e derrame.

E aquele docinho diário deu espaço para o chocolate diet, onde no rótulo diz: produto zero açúcar, incrível não? Se não fosse pelo fato de que este chocolate é para quem é diabético e não para quem está em busca de alimentos saudáveis. O gosto pode até ser igual devido ao excesso de gorduras adicionadas para se chegar na textura e sabor similar ao chocolate normal, ou seja, você consumirá muito mais calorias vazias do que imagina.

Alimentos como os ultra processados como peito de peru, presunto zero gordura, biscoitos integrais industrializados, barras de cereais industrializadas, pão de forma light, farinha láctea, pipoca de micro-ondas, chás em latas, shakes para substituir refeições, por exemplo, contém quantidades bem significativas de conservantes, corantes, aromatizantes, açúcares, aditivos químicos, gordura vegetal hidrogenada, sódio dentre outras substâncias que trarão consequências prejudiciais a sua saúde.

Existem muitos alimentos bons e saudáveis de verdade no mercado, e para saber se um alimento não é artificial basta ler o rótulo e se possível entrar em contato com a empresa pelo SAC ou pelo site para obter maiores informações do produto. Informação rotular errada é crime contra a saúde física e integral do cidadão, procure seus direitos, saiba o que está levando para a casa e faça as escolhas certas.

Gláucia Batista - Nutricionista especialista em Vigilância Sanitária e Controle e Qualidade de Alimentos - CRN 3 - 29670

COMENTÁRIO(S)